Mensagem do Conselho Executivo aos Membros do IAPSP:

 

Querida  Comunidade IAPSP,

 

 Estou escrevendo a vocês em nome do Conselho Executivo em resposta às recentes tragédias em Atlanta, Geórgia e Boulder, Colorado.

 

Mais uma vez estamos confrontados com o racismo e a violência em nosso mundo - recentemente direcionados para mulheres asiáticas.

 Não passa um dia em que não saibamos de racismo, sexismo,  homofobia, xenofobia encenadas: soldados que  praticam a limpeza racial e o estupro de mulheres em aldeias que ultrapassaram, crianças desacompanhadas que estão fugindo da violência e da pobreza se deparando com o racismo enquanto buscam asilo em nossas fronteiras, o líder da Turquia retirando-se de um acordo para defender os direitos das mulheres. A lista continua e é insuportavelmente triste.

 

Como uma organização dedicada a melhorar a vida de outros com teorias e técnicas que prezamos, tomamos uma posição contra o ódio que está prejudicando pessoas inocentes em todo o mundo. Estamos unidos em nosso desejo de falar contra esses crimes contra a humanidade, e estamos vigilantemente dedicados a identificar e mudar o racismo sistêmico em nossas comunidades locais e internacionais.

 

Embora falar em condenação de tais atos seja um ponto de partida necessário, nossa ação não pode terminar com essa afirmação. Além disso, nosso trabalho não é apenas direcionado para fora; ele deve incluir uma reflexão contínua sobre nossa própria comunidade IAPSP. Como organização, permanecemos comprometidos com a reflexão comunitária e a tomar medidas para abordar fontes de desigualdade e exclusão dentro de nossa organização e mundo.

 

Nós encorajamos nossos membros a refletirem sobre questões como:   Como podemos perpetuar involuntariamente tal destruição em nosso mundo? Como compreendemos empaticamente os efeitos dessa violência nas pessoas que temos o privilégio de ajudar? Como promovemos mudanças na nossa organização e em nossas comunidades? Como comunidade, estamos comprometidos em aprender uns com os outros enquanto continuamos o trabalho de identificar nosso próprio viés institucional.

 

 Com corações pesados e esperanças de que, coletivamente, possamos contribuir para mudar nosso mundo conturbado mesmo da forma mais ínfima,

 

Amy Eldridge, Presidente  em nome de Eldad Iddan,

Dan Perlitz,

Carla Leone,

Jill Gardner,

George Hagman,

Maria Slowiaczek

 

Nossos agradecimentos a Elizabeth Carr e Margy Sperry por sua assistência na elaboração dessa carta.

© 2020 por Hélio Almeida. Criado com Wix.com